quarta-feira, 29 de maio de 2013

II Percurso cultural - Visita à Quinta da Regaleira

   O Palácio da Pena surgiu com toda a sua imponência no cume da serra. Parecia que jogava às escondidas. Dentro do autocarro, a caminho do parque de merendas, entrámos neste jogo, ora o avistávamos, ora ele desaparecia. Não nos preocupámos, afinal ele não era o objetivo da nossa visita. 
   Chegámos a Sintra depois da hora prevista, as máquinas, neste caso o autocarro, também querem provar a sua importância e fomos brindados, logo no início da viagem, com o contratempo de um pneu furado. Apesar disso, o tempo chegou para almoçar e à hora marcada lá estávamos nós na Quinta da Regaleira, que é, sem dúvida, um dos espaços mais belos de Portugal.

    A Quinta da Regaleira foi construída no início do século XX, de acordo com os sonhos mito-mágicos do seu proprietário, Carvalho Monteiro, e concretizados pelo talentoso arquiteto-cenógrafo italiano Luigi Manini. O jardim, ou jardins, pois a dimensão da propriedade permite a coexistência de locais diferenciados, tem uma grande variedade de ambientes que proporcionam ao visitante agradáveis momentos de bem-estar e tranquilidade. Aqui  foram construídos vários edifícios que nos remetem para os rituais e para a simbologia da maçonaria, uma organização secreta onde Carvalho Monteiro se iniciou. Estes rituais incluem a descoberta do inferno, caminho interior e profundo que vai permitir ascender à perfeição, ao céu. Toda esta simbologia nos foi sendo explicada pelos nossos guias à medida que nos mostravam o poço iniciático, o túnel em direção à cascata, a igreja, o patamar dos deuses… A visita acabou no Palácio, um imponente edifício de estilo manuelino.
   A finalizar este passeio, tivemos a oportunidade de percorrer as ruas do centro histórico de Sintra, descobrindo locais e guardando-os em fotografias.  Encontrámo-nos na “Piriquita”, uma pastelaria típica que vende as famosas queijadas que todos queriam provar. O regresso decorreu sem incidentes e, à chegada, já se notava a nostalgia do agradável dia por lá passado.

   

Sem comentários:

Enviar um comentário